sábado, janeiro 19, 2008

Rapaces Fortuna Juvat *

Depois de ver em fotos a verdade que conheço e como não sou de agitar bandeirinhas, qual “Tonho da Lua”, nas vãs exaltações do orgulho militar traduzidas em paradas e desfiles, nem de alardear os já sem sentido discursos do poder político e das chefias militares, fui rebuscar a imprensa da época.
Na edição da TVNet, sobre um eventual capotamento de uma viatura dos COMANDOS, em meados no ano passado enquanto efectuava uma manobra de evasão durante uma emboscada efectuada pelos Talibans, o Ministro da Defesa Nacional declarou que "O Afeganistão é um teatro com riscos mas é também um teatro onde as Forças Armadas Portuguesas estão a servir com muito profissionalismo, estão preparadas para o trabalho que estão a desenvolver e têm sido muito elogiadas"
Não tenho a mínima dúvida que é assim.
Já da mesma forma responsável não qualifico o titular da pasta da Defesa, pois ao referir-se ao ataque a uma patrulha da 2ª Companhia de Comandos, sob comando da ISAF (Afeganistão), em que ficou ferido o 1º Sargento Barry, disse o seguinte:
"um incidente que não teve gravidade" - saldou-se em "dois dentes partidos".
Pois é senhor ministro, como os dentes não são seus, não esteve lá e não tem os tomates no sítio para estar onde estão aqueles que passam por essas situações, é fácil armar-se em duro e proferir atoardas Rambísticas, pensando para com os seus botões que “piripiri no cu dos outros para mim é chocolate!”.
Mencione antes aqueles que vão “voluntários” ou em alternativa lhes acabam com os contratos, ou em “mecos” que nunca saíram do Camp Wherehouse mas que recebem a maior condecoração, embora, gabe-se-lhe a persistência, tenham treinado afincadamente para se habituar à medalha através da observação, em várias perspectivas, das garrafas de Passport.
Mas o que aqui me traz hoje é outra coisa. Mais grave, muito mais grave. Trata-se do encobrimento da verdade que poderia gerar na opinião pública uma onda que redefinisse a nossa intervenção no Afeganistão. Porquê?
- Porque estando sobre administração da NATO continua a produzir 47% do Ópio que entra na Europa;
Porque o verdadeiro objectivo não é acabar com a Al Khaida, aliás, fontes desta organização dizem que é a própria CIA que guarda os campos de ópio, trata do processamento desta droga e coloca-a no mercado mundial a preços mais baixos do que a cocaína produzida na América do Sul, a fim de eliminar financeiramente os cartéis sul-americanos. Com o produto da venda financia a própria presença americana no Afeganistão. Whre is smoke…

Lê-se aqui que:

"Na sequência da emboscada, quando os Comandos portugueses efectuavam uma manobra evasiva, uma das viaturas capotou, provocando “ligeiras escoriações” em dois militares.
Os ferimentos não foram provocados pelas armas utilizadas pelos atacantes, que se supõe serem talibãs, mas pelas pancadas que os militares deram no interior da viatura quando esta se virou
." E aqui acontece o amém das chefias militares ao poder político. Em detrimento da verdade para com os seus homens, privilegiam a subserviência ao poder político.
Quem já viu “voar” RPG’s e os efeitos que eles causam sabe que o que aqui se passou foi que não houve capotamento nenhum, pelo menos nas fotos não há sinais dele. Houve sim foi RPG’s que não rebentaram porque das duas uma:
1 - Ou a distância do disparo foi muito curta e o motor de lançamento do foguete não armou o motor de voo e este a espoleta;
Ou,

2- O Taliban nem sequer removeu a capsula protectora da espoleta,

Ou ainda,
3- O material ainda é do tempo da presença russa no Afeganistão e, devido à extraordinária variação da amplitude térmica daquele país, o material deteriorou-se e, pura e simplesmente, e ainda bem, não detonou.

Se tivesse corrido mal, já sabemos que o capotamento seria a desculpa oficial.

Ajuízem por vós.


* Adapatação do lema dos Comandos - Audaces Fortuna Juvat, lendo-se:
A sorte protege os rapazes.

8 Comments:

Blogger Isabel-F. said...

Olá Manel,

Já tinha saudades de te ler ...

como sempre por trás da droga há sempre gentes muito importantes ...

beijinhos para ti

20 janeiro, 2008 19:11  
Blogger Odele Souza said...

Passando pra saber de você e te deixar um abraço.

21 janeiro, 2008 19:50  
Blogger irneh said...

Olá Manel

Volta ao montado. Aqui só vão caindo umas boletas de quando em vez e mesmo que caiam perto nunca aleijam...
O poder político distorce a verdade. A seu belo prazer. Sabemos disso, mas deixamos...

Beijinhos

23 janeiro, 2008 10:51  
Blogger ManuelNeves said...

Viva!

Para estes Senhores a verdade será um amontoado de mentiras com enfeites de encantar.
Ainda bem que existem pessoas que escrevem textos sobre a verdade da verdade.

Um grande bem-haja!

23 janeiro, 2008 23:05  
Blogger Mário Relvas said...

Estou cá camarada.

Já conheço estas fotos.

Também as há sobre a viatura onde faleceu o 1º Sargº Roma Pereira.A viatura que passou por cima do "petardo" terá aguentado a explosão, mas internamente o João Paulo foi projectado para o tecto em sequência da viatura ser baixa, pelo impacto e sucumbiu.

Dizem analistas "isentos"...

Abraço

31 janeiro, 2008 21:58  
Anonymous Anónimo said...

Caro Manel,
Sei que houve inclusivé RPG's a furarem janelas laterais de viaturas e sairem pelo pára brisas sem atigirem ninguém(milagrosamente), nem explodirem. RPG's a atingirem a parte lateral das viaturas, foram vários também.
É claro que como em tudo neste país, esse Sr. Ministro e sua camarilha fala assim porque não é a pele deles que está lá. Do que eles todos precisavam sei eu... Mas quando estamos num país em que um ex-alferes DESERTOR está na assembleia da república e tem mais de 1 milhão de votos numas certas eleições, está tudo dito...
rpgomes
MAMA SUMAE

02 fevereiro, 2008 12:40  
Blogger aDesenhar said...

manel

sem comentários
:-)
Mama Sumae

04 março, 2008 00:39  
Blogger Victor said...

Camarada Manuel,
Volta e meia consigo passar pelo seu blog e encantar-me com o que escreve. Hoje revi-me de várias formas, ora pequenino e envergonhado pelos tristes chefes de hoje, quer militares ou politicos, ora empolgado e orgulhoso dos nossos rapazes, nesta última págiina.
Voltarei mais vezes, mesmo que seja só para reler os seus textos.
E quem não amou dessa maneira, decerto, nunca soube amar.

Mama Sume.
Um abraço de um ex-combetente.
Victor Santos

14 abril, 2008 14:16  

Enviar um comentário

<< Home