sexta-feira, junho 01, 2007

Os Areias

Há mistérios que não o são e medidas cautelares que, pretendendo acautelar algum dano acabam por fazer desaparecer o causador e a vítima.
Reporto-me às fotografias que circulam na internet sobre crianças desaparecidas. Em vez de se fazer o que o retrato robot do OBL mostra. É que qualquer pedófilo esclarecido compra logo corante de cabelo para desviar as atenções. É o desespero dos pais, familiares, a impotência dos amigos e os escassos meios das autoridades nestes casos, ou mesmo a inércia dos governos que nos perturbam a todos.
Tende-se a culpar as polícias e a sorrir-se (eu não!) para os políticos quando se vislumbram na praia ou em qualquer espaço público. Olhando-os como se de alguém extraordinário se tratasse, quando na realidade são verdadeiros parasitas que se sustentam, a si e à canalha que os cerca, com o nosso acordo expresso no voto. Casos há em que casamentos se desfazem porque no desespero da perda os cônjuges se culpam mutuamente, entrando a relação em desgaste com a consequente rotura.
Sim somos culpados, TODOS NÓS, votantes e eleitos.

Os governantes são culpados por acção e por omissão. São-no por acção porque cada vez mais retiram às polícias orçamentos, meios, pessoal, formação, dando-lhe em troca armas obsoletas, viaturas lentas e identificáveis pelas máfias. Não mencionado os salários com que pagam o funcionalismo público e aqueles com que se pagam a si próprios. Compram máquinas de alta cilindrada para os ministérios, Banco de Portugal e outros organismos do estado, num autêntico passeio de vaidades relevando o acessório em detrimento do essencial.
São-no por omissão por terem os seus filhos a estudar em instituições privadas, transportados em viaturas pagas pelos impostos dos honestos e protegidos por seguranças (GOE e Corpo de Segurança da PSP), deixando as escolas públicas e as ruas deste país à mercê de pedófilos, traficantes de seres humanos e de órgãos, das máfias do trafico de crianças e de mulheres, de traficantes de droga, entre outros do mesmo género.

Todos nós somos culpados porque não agimos enquanto sociedade, tornámo-nos rebanhos medrosos deixando os lobos à solta. “Aborregámo-nos” e só quando o nosso rebanho sai à rua, seja ele desportivo, sindical, corporativo, político, de opção sexual, partidário ou de outra natureza é que nos insurgimos. Tocou ao nosso rebanho, então insurgimo-nos e vamos para a rua fazer figuras patéticas, porque todos os outros se estão obrando para o nosso rebanho, da mesma forma que nós obramos para o deles quando lhes toca.
Foi a senhora titular da pasta da educação que resolveu pôr os pais a avaliar os professores. Não, não sou professor e reconheço que nem todos têm aptidão para ensinar, desde logo porque isso não se aprende, é inato, faz parte do carácter e da personalidade de cada um. Ou se é comunicador ou não. Ponto final.
No entanto, daqui a pôr os pais a avaliar professores, quando nem em casa sabem retirar as dúvidas escolares aos filhos, é de uma gritante incompetência e por conseguinte, fazendo eu parte da grande maioria ganhadora das últimas eleições, a abstenção, grito-lhe que é culpada. Sim é culpada de não ter dado força aos professores e ainda os ter fragilizado mais, embora estes também tenham de assumir que há colegas que nem para espelhos deviam falar, pois se não se entendem a si mesmos, como é que se conseguem fazer entender a outros.

No entanto o “engenhêro”, tem vindo a governar de acordo com o nosso ódiozinho nacional a quem está melhor que nós. Soube explorar as raivas caseiras aos militares, polícias, funcionários públicos, magistrados, e em consequência retirou-lhe algumas regalias adquiridas. Ficámos todos contentes. Toma lá, que as fardas e os juízes já se F***! Ganda Zé Socas! (como grita o cauteleiro da Praça Sá Carneiro no Areeiro).
É assim o nosso povinho e a ele aplica-se a metáfora do caranguejo.

Um dia um homem que passeava com o filho junto a um cais onde se encontravam pescadores de caranguejos resolveu ensinar ao filho uma daquelas lições de vida. Chamou à atenção do filho para o facto de todos os baldes terem tampa excepto um. Perguntou então ao filho:
- Sabes qual é o pescador português?
O petiz atrapalhado não soube responder e então o pai disse-lhe:
- É o que tem o balde sem tampa!
- Porquê?
- Porque os caranguejos apanhados pelo português tornam-se logo portugueses e não fogem do balde. Assim que há um que começa a subir, os outros puxam-no logo para baixo.


Há pouco foi o MOP que apelidou de deserto a margem sul do Tejo, n
uma extraordinária demonstração de ignorância, boçalidade e irresponsabilidade política. Eu percebi-o e bem. Como a sul do Tejo predomina o PCP, então para eles aquilo é um deserto e todos os outros que não o sejam que se fecundem.
Depois, oh depois! Foi a alarvidade total com as declarações do Dr. Almeida Santos sobre dinamitar pontes. Por acaso saberá aquele indígena qual a quantidade de explosivos que seria necessária para derrubar qualquer uma das pontes? Abstraindo do sítio específico em que teriam de ser colocadas e o tempo que demoraria. Também é verdade que um camião carregado deles faria estrago suficiente para a interditar por uns dias, nunca destruí-la.
Que tentaria ele justificar tão veementemente para que o aeroporto vá mesmo para a OTA? Que interesses estarão em jogo? Quem lucrará com isso? Quanto nos custará em anos sem aumentos, carreiras congeladas, saúde precária, ensino depauperado, hospitais quase privatizados, maternidades fechadas e salas de chuto abertas?
ACORDA ZÉ!


Na próxima campanha eleitoral vou andar de cartão vermelho e quando vir os políticos na rua mostrar-lhes-ei o dito ou em alternativa o gesto da foto. Façam isso, passem a palavra já para as autárquicas de Lisboa.
Bom fim de semana que o meu já está estragado
.

17 Comments:

Blogger A. João Soares said...

Nada a acrescentar ou a retocar. Palavras correctamente alinhadas, sem exageros ou agressividade, com o condimento conveniente. Parabéns Manel. São precisos mais bloguistas assim. Lá chegaremos.

Um abraço

02 junho, 2007 18:42  
Blogger O Transmontano said...

Saúde my Friend.
Porra que julguei que te tinhas evaporado do blog embora tenha notícias tuas por outro meio.
Mas, sabes? É muito bom ler os teus textos e pelo menos ficar com a sensação de que não pensamos sozinhos.
Porém, eu sou obrigado a concluir que este povo, é o povo mais estúpido, ignorante e cobarde que Deus ao Mundo deitou.
Sei do que falo, sabes porque o digo, aliás, num ou noutro almoço já trocámos impressões a este respeito.
O problema deste país é exactamente a importação de escumalha, incluindo os políticos que são a maior e a mais refinada escumalha deste país.
Depois, bem depois, temos os GOE, o CSP e outros a protegerem esta cambada de filhos de puta, e digo filhos de puta, sem medo e com a coragem e a voz altaneira quase a fazer-me lembrar os cites que fazias àqueles animaizinhos que muitos molestavam e tu com bravura lutavas de igual para igual, respeitando a nobreza de um animal que até na morte é nobre.
O problema é que a AR ( Arena Rasca) onde predominam clones desses animaizinhos que são tão abjectos que nem cornos têm, nem patas rachadas nem cachacho nobre onde um gajo pudesse espetar umas farpas.
Pois é Bambino, este povo estúpido, devia ler um livro que se chama, "Ensaio para a Lucidez" que por acaso foi escrito por um Senhor de Esquerda, simpatizante e militante do PCP mas, a quem foi reconhecido o mérito além fronteiras que estes Engenheiros e Cabrões de políticos não têm.
Este povo só abrirá os olhos quando estiver coberto de merda até à boca.
Meu amigo, desculpa o desabafo e a ousadia com que o faço no teu blog mas, sei que também reconheces que a minha raiva é muito mais incontida do que a maioria dos palermas dos portugueses.
Um abraço e obrigado por teres voltado.

03 junho, 2007 16:57  
Blogger Helena said...

Olá Manel!
Que saudades!
Faço minhas as palavras "deliciosas" do Transmontano. Parabéns por mais um excelente post, pertinente e esclarecedor...infelizmente, esclarecimento, ou possibilidade de o adquirir, não falta ao povo...o maior problema é a inércia e o deixa andar...mas os que se insurgem sabem de antemão que a corja está coesa, acima de tudo e de todos, é intocável e impune...os tentáculos já estrangularam todas as áreas de actuação do país, está tudo na mão dos corruptos, assassinos, pedófilos, torturadores, etc.
Os poucos que ainda tentam gritar são vistos como loucos e ninguém os ouve ou se aproxima deles.
Não há volta a dar e uma limpeza, tipo desratização, não seria eficaz porque estes estupores reproduzem-se à velocidade da luz.
Não deixes de escrever, por favor. Eu estou a travar uma luta com algumas entidades deste país e não consigo ter disponibilidade para escrever (ficará para depois)mas quando consigo ter net venho visitar-te.
Tive pena que não tivesses estado na apresentação do livro do António...valeu a pena! O meu pai (Vitor...) também esteve muito bem (como sempre!).
Um bj e até sempre! Helena

03 junho, 2007 21:01  
Blogger Carreira said...

Olá!
Vim retribuir a visita que fez ao http://www.cegueiralusa.blogspot.com/. Quanto ao seu comentário,obviamente, não há inconveniente em voltar. Mais, espero que tal venha a acontecer. Para mim os blogues servem exactamente para as pessoas apresentarem as suas ideias livremente de acordo com os seus pensamentos e visões do mundo.
Muito obrigado pela visita.
Gostei do seu blogue e vou linká-lo no cegueiralusa
Boa semana.
Um abraço, José Carreira

04 junho, 2007 19:57  
Anonymous cmdlince said...

Um abraço Manel, estava na hora de ler outro texto teu... já voltaste a alterar o sobreiroseazinhagas para montadoaltaneiro de novo?

Boa companheiro... é preciso variar!

Os Comandos, caro Manel, são todos os que o são, não os que forçosamente estão na unidade militar...

Abraço para a GNR!!Para a PSP, para os serviços...

Abraço para ti!!

cmdlince

04 junho, 2007 22:16  
Blogger Um Poema said...

Meu amigo,
Chegou o dia do "Até um dia..." anunciado a 6 de Maio. E imaginarás, certamente, a satisfação dos teus leitores neste reencontro.
Não te apoio na ideia de abstenção.
NUNCA! Mas podes crer que, desde que me demonstraram a razão porque devo votar NULO mas não me abster, o meu voto é SEMPRE acompanhado do gesto expressivo da fotografada. E vou conscienciosamente alternando entre um único "X" enorme que abranja todo o boletim de voto, ou um "x" em cada um dos quadradinhos na esperança de que todos juntos consigam aprender o significado das palavras "honestidade" e "vergonha". Não acredito neles, mas não me omito para que nenhum deles se possa permitir deturpar a verdade dizendo que foi votado por 30, 40, 50%, calando que essas percentagens representam minorias já que um terço, ou mais, dos votantes, se abstem.
Mas sorrisos?... Estou contigo na indiferença que me merecem. TODOS! Se bem que não corro o risco de tropeçar neles já que a verdade é que só se dignam descer até à plebe, em tempo de mendigar votos. E nessas ocasiões, enquanto se esforçam para ver quem mente mais e mais despudoradamente, este teu amigo, que não vive parasitando o orçamento, continua a ter que trabalhar e não pode perder tempo com palhaçadas. É que, meu amigo, quando quiser ver palhaços vou ao circo.
Sobre a teimosia da OTA, com desertos (de inteligência) e bombas (de imbecilidade) à mistura, já deixei há uns dias a minha posição bem expressa.
Mas a avaliação de professores, feita por quem não tem capacidade quantas vezes nem para se avaliar a si mesmo, é uma idiotice tão ridícula que nem merece comentário.

Se é verdade que dos políticos não se pode esperar muito, deveria pelo menos esperar-se que entre si não concorressem para ver qual é o mais anedótico. Que diabo, seria de esperar que, ainda que só de longe em longe, conseguissem pelo menos disfarçar a imbecilidade. A verdade é que o "sor engenheiro(?) pinóquio" soube escolher a dedo. Nisso foi subtil. Quanto maior é a imbecilidade à sua volta menos risco corre de tornar visível a sua limitação.
O resto a máquina publicitária lá vai escondendo como pode. E aí, há que reconhecer, o trabalho é feito por verdadeiros profissionais.
É melhor parar por aqui, ou não paro mais.
Um abraço

04 junho, 2007 23:53  
Blogger Isabel-F. said...

O teu Post está fantástico ....

Sem sombra de dúvida que tens toda a razão:

"Todos nós somos culpados porque não agimos enquanto sociedade, tornámo-nos rebanhos medrosos deixando os lobos à solta."

Está na altura de fazermos alguma coisa ... e tomarmos uma atitude ... queixas ao Parlamento Europeu é um começo, p.e.

Beijinhos

P.S.: Que bom te ver de volta

05 junho, 2007 20:08  
Blogger ManuelNeves said...

Viva!

Fantástico texto (ou textos). De uma clarividência absoluta, apetece-me fazer das suas palavras as minhas palavras, tão o sincronismo de pensamento que existe. Apesar de não ter ganho as eleições - Ah!, Ah! A! - votei no partido que ficou em 2º e agora detém o poder, mas subscrevo todo o seu pensamento. Mas não são os políticos o verdadeiro reflexo da nossa sociedade? No seu post está a resposta, pois todos somos culpados.

Aproveito para lhe agradecer a visita ao Populus e em jeito de desculpas, explicar que motivos profissionais e pessoais têm-me impedido uma maior assiduidade no espaço da blogoesfera, o que tentarei colmatar muito em breve.

um Abraço

05 junho, 2007 23:00  
Blogger Barão da Tróia II said...

Fico contente por ver que o meu amigo regressou e com mais qualidade ainda, força aí e boa semana.

06 junho, 2007 11:25  
Blogger Menina_marota said...

Regresso em GRANDE e que me fez sorrir e bem!

(Já tinha aqui estado, mas não consegui comentar. o meu pc fez "greve")

Feliz com o teu regresso e já agora pergunto, quando abres o Poeta's Bar? É que vem aí o Verão e sabia bem uma bebida fresquinha... :-)))

Beijo meu ;))

06 junho, 2007 11:35  
Blogger Ana Luar said...

andámos fugidos... mas mais uma vez cá nos encontramos Manel. Tu com uma qualidade sempre bem acimaaaaaaaa da média... Olha para os areias eu repito o gesto da velhota da foto. rsrsrsr Para ti eu deixo um beijo imensoooooo em carinho pelos textos fabulosamente bem escritos.

06 junho, 2007 12:17  
Blogger leituras said...

Um retrato sério e objectivo do mundinho tacanho em que nos enjaularam ou, melhor dizendo, nos deixàmos enjaular.

Regresso feliz.
Boa semana

06 junho, 2007 13:03  
Blogger António Lisboa Gonçalves said...

Manel, tinha a percepção de que não deixarias de continuar com este teu espaço, onde é sempre um prazer vir, ler e reflectir, por isso continua que nós agradecemos!

Eu sobre esta cambada que nos desgoverna, já nem sei que dizer, sinceramente, apetece-me "dinamitar" ou mehor "Tntar" que por acaso até sei efectuar os cálculos para algumas demolições, mas nem era de pontes...

Abraço camarada!

07 junho, 2007 11:52  
Blogger Micas said...

Mais palavras para quê!! o teu texto é lúcido, claro, verdadeiro e só não o entende quem não quer. Assino por baixo do que escreves, embora a mim o que se passa aí já não me afecta muito...contudo ainda tinha a esperança de um dia acabar por aí os meus dias, hoje já não penso assim, acho que já não conseguia suportar viver aí...é triste dizer isto, sou portuguesa e amo o meu país, contudo, tudo o que tenho e que sou devo-o a outro país que me abriu as portas e acreditou em mim, coisa que em Portugal não se consegue a menos que haja "padrinhos"...
Portugal é um país que gosta de imitar o que vem de fora, contudo começa pelo telhado...depois fazem mt barulho mas não passa disso mesmo, barulho porque é mais fácil ficar sentado no sofá a ver a bola, esperando que haja alguém que faça alguma coisa...
Acima de tudo, acho que o mal maior de portugal é a mentalidade fechada e feita de falsos puritanismos. Enquanto portugal não mudar a mentalidade não vai a lado nenhum.
Beijo e bom fim de semana

08 junho, 2007 08:53  
Blogger  said...

Antes de mais parabéns pelo blog!
Continue com o bom trabalho!
Convido-o agora a visitar:

http://aguia-de-ouro.blogspot.com/

Futebol e política num só!
Obrigado!

10 junho, 2007 04:07  
Blogger agua_quente said...

Estás coberto de razão. E dá-lhes forte, que só se perdem as que caem no chão.
Beijos

10 junho, 2007 18:39  
Anonymous Anónimo said...

E eu que pensava que se tinha "finado" (o blog).

O subalterno da DR, com saudades.

11 junho, 2007 01:52  

Enviar um comentário

<< Home