sábado, março 31, 2007

Teoria da Conspiração I

O texto que transcrevo e de que adiciono cópia do pretenso original, agitou os meios políticos em Angola em 1998 e por cá, salvo erro, só o Jornal o Expresso referiu a questão.
O MPLA e o PCP atribuíram a “feitura” da carta aos serviços secretos portugueses. O Almirante Rosa Coutinho confirmou a autenticidade da assinatura e mais não disse.
O contra-ataque foi mortífero. Pouco mais de meio ano decorrido e paradoxalmente ou não num 28 de Maio, “O Independente” divulga uma listagem dos operacionais da secreta lusa, não se sabendo com que intenção o fez e por quem foi instrumentalizado. Os deputados foram a fuga de informação, ao partido que pertenciam é simples deduzir.

A secreta militar foi reorganizada e os “espiões operacionais” distribuídos por diversos ministérios através da Portaria nº 851/99 de 23 de Agosto. Urgia recrutar gente nova e de preferência politizada. Como primeiro acto de assalto ao poder, uma nova geração tomava agora assento na secreta, não podendo esquecer quem os colocara ali e ficando agradecida para o resto da vida.
O segundo acto sucedeu há pouco tempo, com a centralização dos serviços de informação no Primeiro-ministro.

Menos de quatro anos volvidos sobre o aparecimento da dita carta e já sob a égide governativa do actual Presidente da Comissão Europeia, Jonas Malheiro Savimbi foi executado, numa operação com intervenção séria do antigo colonizador, dando razão de ser à frase proferida em tempos por aquele líder:
- Dava-nos mais trabalho uma secção do exército português do que um batalhão do MPLA! (sic).
Aquilo que o MPLA não conseguiu fazer em mais de duas décadas de guerra, foi de repente feito em menos de três semanas. Dá que pensar.
Alguns dos que colaboraram nesse acto contra todas as leis da guerra, são hoje empresários de sucesso na área da segurança em Angola.
Mais haveria por dizer mas ainda não é tempo histórico para o fazer. Deixo, pois, à consideração de cada um, o que melhor lhe aprouver pensar e escrever sobre o assunto.

Em tamanho A4 aqui

Luanda, aos 22 de Dezembro de 1974

Camarada Agostinho Neto


A FNLA e a UNITA insistem na minha substituição por um reaccionário que lhes apare o jogo, o que a concretizar-se seria o desmoronamento do que arquitectamos no sentido de entregar o poder unicamente ao MPLA.
Apoiam-se aqueles movimentos fantoches em brancos que pretendem perpetuar o execrando colonialismo e imperialismo português – o tal da Fé e do Império, o que é o mesmo que dizer do Bafio da sacristia e da Exploração do papa e dos Plutocratas.
Pretendem essas forças imperialistas contrariar os nossos acordos secretos de Praga, que o camarada Cunhal assinou em nome do PCP, a fim de que sob a égide do glorioso PC da URSS possamos estender o comunismo de Tânger ao cabo e de Lisboa a Washington.
A implantação do MPLA em Angola é vital para apearmos o canalha MOBUTU, lacaio do imperialismo e nos apoderarmos da plataforma do Zaire.
Após a última reunião secreta que tivemos com os camaradas do PCP, resolvemos aconselhar-vos a dar execução imediata à segunda fase do plano. Não dizia Fanon que o complexo de inferioridade só se vence matando o colonizador? Camarada Agostinho Neto, dá, por isso, instruções secretas aos militantes do MPLA para aterrorizarem por todos os meios os brancos, matando, pilhando e incendiando, a fim de provocar a sua debandada de Angola. Sede cruéis sobretudo com as crianças, as mulheres e os velhos para desanimar os mais corajosos. Tão arreigados estão á Terra esses cães exploradores brancos que só o terror os fará fugir. O FNLA e a UNITA deixarão assim de contar com o apoio dos brancos, dos seus capitais e da sua experiência militar.
Desenraízem-nos de tal maneira que com a queda dos brancos se arruíne toda a estrutura capitalista e se possa instaurar a nova sociedade socialista ou pelo menos se dificulte a reconstrução daquela.

Saudações revolucionárias
A Vitória é certa

(assinatura)

António Alva Rosa Coutinho
Vice- Almirante

20 Comments:

Blogger leituras said...

"Vergonha Coutinho" não foi único.

Como pode uma nação tão pequena parir tanto traidor?

Boa semana

01 abril, 2007 21:17  
Blogger Barão da Tróia II said...

Tal como o adágio que diz" existem mais coisas na terra do que aquelas que a vista alcança" Boa semana

02 abril, 2007 17:58  
Blogger António Lisboa Gonçalves said...

Pode ser que um dia se faça a verdadeira história deste período negro e se descubram os verdadeiros autores de atrocidades que se cometeram!
Eu estava em Angola e regressei em Setembro de 1974 e recordo-me de muitos amigos dos meus pais contarem episódios passados nesse período triste.
Abraço.

02 abril, 2007 22:10  
Blogger Afrodite said...

Hoje, que me desculpem, mas não há comentários p'ra ninguém.

Somente um mar de beijos e abraços para o Manel, o meu mais-que-tudo.

PARABÉNS!

§(~_~)§ beijo da Afrodite
(uma carinha d'anjo - não desfazendo - num corpo espectacular, com tudo no sítio, muito dentro do prazo, sem aditivos nem silicones)

03 abril, 2007 03:00  
Blogger Titas said...

Com que então caiu na asneira
de fazer na terça-feira
quarenta e oito anos! Que tolo!
Ainda se os desfizesse...
Mas fazê-los não parece
de quem tem muito miolo!
.
Não sei quem foi que me disse
que fez a mesma tolice,
aqui o ano passado...
Agora, o que vem, aposto,
como lhe tomou o gosto,
que faz o mesmo. Coitado!
.
Não faça tal; porque os anos
que nos trazem? Desenganos
que fazem a gente velho;
faça outra coisa; que, em suma,
não fazer coisa nenhuma,
também lhe não aconselho.
.
Mas anos, não caia nessa!
Olhe que a gente começa
às vezes por brincadeira,
mas depois, se se habitua,
já não tem vontade sua,
e fá-los, queira ou não queira!
.
João de Deus

PARABÉNS!!!!!!!!!!!!!



//(~_~)\\ um beijo da Titas

03 abril, 2007 03:03  
Blogger zezinhomota said...

Entrei aqui, empurrado pela amiga titas e de bom grado o fiz;
PARABÉNS PELO SEU ANIVERSÁRIO E FELICIDADES PARA SEMPRE.

Um abraço

do

ZezinhoMota

03 abril, 2007 21:13  
Blogger Um Poema said...

Não cito João de Deus porque já foi, muito oportunamente, citado.
Mas envio-te um enorme abraço de PARABENS, desejando-te, e aos que te são queridos, as maiores felicidades.

Quanto ao teu artigo só cabe dizer:
Obrigado por este testemunho.
Rosa Coutinho, como Vítor Crespo, ou... (são tantos os que têm as mãos sujas que seria impossível citá-los todos) não são mais do franduleiros de errado nascimento em Portugal, que, sem consciência nem pátria, venderam almas por sangue.

Um abraço

03 abril, 2007 22:02  
Blogger O Transmontano said...

Em primeiro lugar: - Muitos Parabéns.
Em 2º lugar: - Muita saúde e vida.
Em 3º lugar: - Para o Ano, se Deus quiser, cá estaremos.
Em 4º lugar: - Faz-me o enorme favor de seres feliz.
Quanto ao comentário, bem.....não comento.
Lembro-me deste exemplar, papel, e tb me lembro que as pessoas que regressaram de Angola, diziam, muitas delas que, a primeira coisa que fariam era comprar uma arma para matar o filho de p....do rosa coutinho.
Passaram-se 32 anos e o c.....brão ainda está vivo e a gozar a bela reforma e os roubos que fez com o beneplácito do cunhado Agostinho Neto, outro grande filho de p...`
É o que muitas vezes te dizia e hoje te relembro:
- Portugal é um País Maravilhoso, usado por políticos de m....da e recheado por um povo que não tem memória e que apenas tem sentido nos ovários das Mulheres deste País, pois os homens perderam os testículos e na Juventude agora só há tachistas e gays.
Um abraço BAMBINO.

03 abril, 2007 22:36  
Blogger Lumife said...

Um abraço de parabéns. Muitos e com saúde.

03 abril, 2007 22:40  
Blogger Menina_marota said...

Li de uma só vez, todos os textos que aqui tens e que, por este ou aquele motivo, não tenho aqui vindo ler.

Comentar algum deles é-me difícil, tenho a voz embargada e os olhos húmidos e a mente de tal forma envolta nas tuas palavras e em recordações de outros locais, que me sinto incapaz de dizer algo. Não sei se sabes, mas vivi com os meus Pais (que já faleceram) em Angola, alguns anos. Apesar de muito jovem, recordo muita coisa, muitas conversas e muita mágoa...

Mas não vinha falar de coisas tristes.
Vinha deixar-te um GRANDE ABRAÇO pelo teu Aniversário e desejar-te o MELHOR do Mundo, e agradecer-te o privilégio de poder considerar-me tua AMIGA.

Beijo de PARABÉNS

Otilia (Tiló)

04 abril, 2007 01:20  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

É tão doloroso ler tantas traições.São tantos traidores neste pais tão pequeno...

Agradeço o teu apoio e amizade no comentario no Velas.

Não estou a 100% mas tento levantar me.

bjinhos

04 abril, 2007 21:35  
Blogger Paulo Sempre said...

Ao menos que tenha uma boa Páscoa de 2007 e em democracia (!!?)
Abraço

05 abril, 2007 03:05  
Blogger MRelvas said...

Caro Manel ... situação interessante e nojenta!

Rosa Coutinho em Angola e o Victor "Copos" Crespo, em Moçambique serviram a outra parte ignorando os portugueses que por lá viviam.. cerca de um milhão!!

Porque seriam ambos da marinha??

Sobre Savimbi .. interessante!!

Seria primeiro ministro Guterres cá deste lado??

Seria no tempo da aniquilação do RCMDS da Amadora e onde foram parar muitos oficiais, sargentos, e outros com a especialidade COMANDO??

Teria sido traido o Savimbi?? Por quem?? Quem o capturou e deixou vivo?!... Para depois aparecer morto, sem botas e espancado? E algguém consegue dormir??



Aqui te deixo umas interrogações!!


BOA PÁSCOA!!

Abraços

Mário Relvas

05 abril, 2007 19:06  
Blogger MRelvas said...

Verdade

A verdade alivia mais do que magoa. E estará sempre acima de qualquer falsidade como o óleo sobre a água.
(Miguel de Cervantes)




Agrada-nos a franqueza dos que nos apreciam. À franqueza dos outros chamamos insolência.
(André Mourois)




A repetição não transforma uma mentira numa verdade.
(Roosevelt)

09 abril, 2007 10:47  
Blogger MRelvas said...

Olá Manel, isto não anda e estás muito calado!!

Olha não resisto, já que não me tens visitado deixo-te este pedacinho escrito hoje:

ESPÍRITO DE MISSÃO
Dístico lateral da companhia de comandos 131, feito em 1982 depois da mudança de designação da nossa companhia de 123 (Batalhão 12 -3ª CCMDS), para 131 (Batalhão 13 -1ª CCMDS), como não havia outra companhia, sendo única, era independente, pois reportava directamente ao cmdt da unidade. Este dístico foi mandado fazer em pano bordado. O desenho foi feito por nós. Mais tarde foi feito também em chapa para não destoar das outras companhias, mormente no uniforme nº 2!



Regimento de Comandos da Amadora, num qualquer mês do ano de 1982, o comandante da Companhia Independente de Comandos 131 -"A Pesada", em plena parada "Ultramar", ao apresentar a companhia "pronta" para revista ao comandante da unidade, Coronel Comando Júlio Faria de Oliveira, grita :
-A CCMDS 131 está pronta; e oferece-se como voluntária para servir sobre a égide das Nações Unidas na Namíbia.
Momentos antes, junto à caserna da nossa companhia, que ficava no fim da parada lado esquerdo, junto à Direcção de Instrução e pegada ao "azimute 15" -célebre "salão de cabeleireiros", onde todos entrávamos diferentes e saíamos iguais (o penteado mais barato era o pente zero -custo zero) , nós os elementos da CCMDS 131 pedíamos ao nosso cmdt de companhia, Capitão CMD Garcia Pinto, que o fizesse se estivesse de acordo.
Apenas tínhamos ouvido um "zum-zum", na unidade, não se sabia em concreto nada, apenas que Portugal talvez enviasse uma companhia para a Namíbia onde se processavam problemas entre estes e a África do Sul, no processo que levaria à sua auto-determinação/Independência.
Aqui confesso que nunca pensámos em valores monetários, pois nunca Portugal havia servido sobre a égide das UN.
Logo se veria. O pensamento estava centrado na adrenalina, na aventura e na família Comando que queria servir Portugal, em Missão, não importava onde.Não era pelas belezas naturais da terra, pois ali existia o Kalahari ou Calaari é um deserto localizado no Sul da África, com cerca de 900.000 km² distribuídos por Botswana, Namíbia e África do Sul.
Mais tarde, Portugal não participou na Missão, com pena nossa, mas ficou a vitória na unidade, pela antecipação, pois todas as companhias quereriam ir.
Moral da história, para aqueles que apelidam de "mercenários", "vendilhões",os que participam em Missões internacionais, militares e forças de segurança, aqui fica o exemplo que Servir é mais que isso, é ter ESPÍRITO DE MISSÃO!

MAMA SUME

PS- UM abraço para o Sr. T. Coronel "cmd" Carlos Alberto Garcia Pinto, que penso estar em Moçambique.
As minhas saudações ao Sr. General de Artilharia Comando Júlio Faria Ribeiro de Oliveira.


E um abraço para ti "Manel"
Mário Relvas
mrelvas@bragatel.pt

10 abril, 2007 21:24  
Blogger A. João Soares said...

Caro Manel,
Estas vergonhas devem ser conhecidas para eliminar falsos ídolos, e para que os vindouros evitem repetir os erros
Recebi texto de «a última curva» por e-mail do Mário Relvas. Achei-o muito interessante para demonstrar aos ignorantes que se dão à loucura de dizerem mal dos militares que cumprem missões perigosas que lhes são impostas e envolvem sacrifícios e riscos.
Por isso tomei a liberdade de o colocar no Do Mirante http://joaobarbeita.blogspot.com/
com o título «Eles correm riscos». Esta devidamente identificado o autor.
Um abraço
A. João Soares

11 abril, 2007 06:43  
Blogger Lumife said...

O dia 21 de Abril está a chegar e com ele o 2º ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO.
Esperamos as V/ inscrições.

O Alentejo está lindo. Levem as V/ maquinas ...


Um abraço

11 abril, 2007 18:16  
Blogger MRelvas said...

Caro Manel... aqui estou de novo, para te dizer que te atribuí um prémio... (não.não é guita), mas um Award, pelo teus escritos maravilhosos que me transportam à memória viva de relatos que quer recordar pouco, mas me fazem tornar a pele, em pele de galinha quando me recordo, quando leio, quando sonho...

Abraços, passa pelo meu blog e faz como está lá escrito no post "Prémios que fazem pensar"!

Mário Relvas

14 abril, 2007 00:27  
Anonymous Menina_marota said...

Espero que aceites o Prémio que te foi atribuído... É só ires buscar o selo, colocá-lo aqui e escolheres cinco blogues da tua preferência e atribuíres o prémio também...

Beijinhos ;)

http://www.mgrande.com/weblog/index.php/

16 abril, 2007 16:07  
Blogger Su@vissima said...

É estranho, não é, como a traição continua impune ?!?

Será que a memória futura de um povo, não se sente triste e magoada?

Os meus olhos, gostam de te ler.

Um beijo daqui.

22 abril, 2007 00:28  

Enviar um comentário

<< Home