sexta-feira, novembro 18, 2005

Honre-se a Pátria de tal gente...


"Se serviste a Pátria e ela te foi ingrata, tu fizeste o que devias, ela o que costuma."
Padre António Vieira

À memória do camarada de armas

João Paulo Roma Pereira, Sargento Comando caído pela paz e no cumprimento do dever em Cabul, hoje, dia 18 de Novembro de 2005.

Ao rápido restabelecimento dos três outros camaradas feridos.

Deixo-vos este poema de Pedro Homem de Melo, que trazia sempre comigo, plastificado, e que me acompanhou sempre na Bósnia-Herzegovina, exprimindo um desejo e um estado de alma.

"...TALVEZ QUE EU MORRA NA RUA

INVIA POR MIM, DE REPENTE

EM NOITE FRIA E SEM LUA

IRMÃ DAS PEDRAS DA RUA,

PISADAS, POR TODA A GENTE.

TALVEZ QUE EU MORRA ENTRE GRADES,

NO MEIO DUMA PRISÃO,

E QUE O MUNDO, ALÉM DAS GRADES

VENHA ESQUECER AS SAUDADES

QUE ROEM, MEU CORAÇÃO..."


"...TALVEZ QUE EU MORRA NO LEITO,

ONDE A MORTE É NATURAL

AS MÃOS EM CRUZ, SOBRE O PEITO.

DAS MÃOS DE DEUS, TUDO ACEITO,

MAS QUE EU MORRA, EM PORTUGAL!"

13 Comments:

Blogger Menina_marota said...

Que se pode dizer neste momento? Que se pode dizer para atenuar a dor dos familiares e dos amigos?
Que dizer aos seus filhos, que nunca mais verão o Pai?
Que dizer a um País que perdeu um seu filho?

Fica em Paz, Soldado!

18 novembro, 2005 22:25  
Blogger Flávia said...

Tudo isso é tão triste, mas tão triste para mim. Engraçado que por aqui estamos acostumados com outros tipos de tristezas, que dói muito, muito mesmo, mas que não me causa mais espanto. Isso que vc nos relata, para mim, é muito novo e distante, fico chocada e severamente triste.
Que Deus te abençoe.

19 novembro, 2005 00:07  
Blogger Nina said...

Um acontecimento mto triste k nos abalou a todos :(

Beijinho e BOM FDS

19 novembro, 2005 11:38  
Blogger Henrique Santos said...

Consegui abarcar toda a tristeza por quem morreu pela PAZ entre os homens, honrando um País, uma Bandeira e a cada um de nós!!!
DEUS já o recebeu de braços abertos!!!
Cabe-nos agora a nós honrá-lo!
Um abraço, Manel

19 novembro, 2005 15:30  
Blogger Poesia Portuguesa said...

Junto a minha voz aqui, nesta dor que nos une.
Um abraço

19 novembro, 2005 18:54  
Blogger O Transmontano said...

Grande Amigo!
Bem-Hajas por teres usado este teu espaço e permitires que o usemos para homenagear um Camarada tristemente desaparecido. Fico revoltado com o Uniforme que o Cabeçadas usou para se referir a um herói, assim como todos os outros pseudo-chefes e todos aqueles que de modo cínico comentaram tudo isso.
Então e todos aqueles que hoje são já usados e que aos 20 anos perdiam a vida para que depois os cobardes vivos fossem agraciados e os heróis mortos, condecorados a título póstumo?
É por estas e por outras que eu sinto uma enorme revolta e uma profunda vergonha de um estúpido que só agora se lembrou que era, diz ele, o Cmdt. Supremo das Forças Armadas!!!!
Há-de morrer como um ex, enquanto nós, garbosos membros da Família Castrense, morreremos com o posto que temos.
Um abraço Maneli.
Fica com a certeza de que este nosso camarada considera o teu texto e o teu poema, a melhor condecoração que alguma vez receberia enquanto militar.
Bom fim-de-semana e um forte abraço.

19 novembro, 2005 21:33  
Blogger Leonor C.(nokinhas) said...

Bonita homenagem. Que mais posso acrescentar?...

19 novembro, 2005 21:37  
Blogger lena said...

fiquei sem palavras


"À memória do camarada de armas"

são palavras tuas que eu subcrevo

um abraço

lena

19 novembro, 2005 22:19  
Blogger paper life said...

Fica o meu silêncio respeitoso.

20 novembro, 2005 16:22  
Blogger António Lisboa Gonçalves said...

Um Militar Português deu a sua vida pela Pátria, fez o último dos sacrifícios que um dia Jurou fazer!

O mínimo que os incompetentes que nos (des)governam deviam fazer era estarem calados!

20 novembro, 2005 22:58  
Blogger Gaju said...

É nestas alturas que percebemos que a Paz tem um custo...
Mais do que questionar a razão da sua morte, vale a pena repensar na bestialidade humana!
Abraço alentejano

21 novembro, 2005 02:25  
Blogger TMara said...

provavelmente entendes a justificativa das guerras (se por lá andaste...), não digo k delas gostes, pois basta ler-te para o sabemos. Mas o k fazem soldados portugueses numa guerra doida (para im +doida do k outras) de Bush (as alianças.Ora m****)Paz ao morto e à familia k bem deve precisar de luz e paz.Obrigada pelas tuas riquíssimas partilhas.

23 novembro, 2005 06:58  
Blogger adesenhar said...

MAMA SUME
MAMA SUME
MAMA SUME

:(

01 dezembro, 2005 23:24  

Enviar um comentário

<< Home